Artigos e Notícias

Perfil - Letícia Ferreira - Jornalista


Quando alguém sabe que uma pessoa é jornalista logo é formada a imagem de um profissional muito extrovertido e comunicativo, com desenvoltura para falar em público e sociável em qualquer ambiente. Isso é fato e até mesmo necessário nessa área onde o profissional necessita se expor e se impor diante de fatos para se conseguir uma notícia de primeira mão para seu leitor.

Porém, há exceções em toda regra e eu me considero uma, pois ao escolher o jornalismo como profissão eu fui movida pela curiosidade, pela cede de querer saber primeiro das coisas para poder depois informar aos outros, mas uma característica que é minha e que não tem como mudar que é a timidez. Sempre fui reservada e observadora, e vi nessas características uma ferramenta que poderia ser útil na profissão de jornalista. Mas em uma área tão competitiva e com poucos espaços para se destacar ter algo que faz o diferencial é fundamental. E foi estudando e conhecendo com mais detalhes o universo da Programação Neurolinguística que a compreensão da informação ficou mais clara e acessível para mim, resultando em uma trabalho mais produtiva e uma comunicação mais próxima com o leitor.

Após a minha formação de Practitioner em PNL tive inúmeras experiências com o público onde a aplicação de ferramentas e de técnicas de programação Neurolinguística proporcionaram resultados positivos no meu desempenho. Um exemplo simples que eu posso dar é o de um momento de entrevista com alguém, quando preciso ser mais próxima para obter informações, mas sem invadir a privacidade da pessoa. Uma coisa é bater um papo com um amigo, outra é você ter que tirar conteúdo preciso de uma conversa com precisão e qualidade.

Dentro do ambiente de trabalho e até mesmo com os próprios familiares a geração de uma comunicação ineficiente acaba causando alguns conflitos e aborrecimentos desnecessários, e com a PNL o entendimento de comportamentos é um fator importante para a compreensão das pessoas. Saber se aceitar com todas as suas qualidades e defeitos é um processo tão difícil quanto entender o próximo. Lidar com medos e superação é algo tão desafiador quanto escalar o Everest. Contudo, tudo isso é possível de se superar e vencer, basta você despertar essa vontade da maneira mais sincera e simples: acreditando que você quer.

Posso dizer a vocês que sou Letícia Ferreira, uma jornalista encantada pela profissão, arrebatada pela PNL e apaixonada pela vida. De uma forma mais precisa eu diria que sou biológicas, exatas e humanas.



Compartilhe esse artigo:
© 2008 Instituto Vencer de Desenvolvimento Humano.
Todos os Direitos Reservados
Av. Mal. Floriano Peixoto 16, cj. 208 - Gonzaga - Santos/SP - (13) 3219-7766